sábado, 6 de maio de 2017

Priscilla mamífera ativada - Amamentação & Introdução Alimentar

Essa semana (dia 03/05/2017), o meu garotinho Dante completou 6 meses de vida. Durante esse período eu praticamente não dormi, também não consegui me livrar dos quilinhos adquiridos durante a gestação. Enfim, me transformei em outra pessoa, uma nova mãe também nasce da mulher depois de parir um filho.

Hoje resolvi comentar sobre toda saga que foi eu amamentar. 

Vou começar a falar sobre a Sophia que hoje tem 11 anos.

- Sempre quis amamentar a longo prazo ou pelo menos os 6 primeiros meses como manda a OMS. Eu sofri muito com a "pega" errada, tive rachaduras, também caí no conto da  chupeta, usei concha, bico de silicone, vivia com o peito esfolado de tanta coisa errada.
Lembro de ter ido aflita com os peitos com uma assadura terrível todo sensível ao banco de leite pedir socorro, eles apertaram meu peito contra a boca dela tentando me mostrar a péga correta. Eu queria morrer! Aí aos três meses a pediatra me orientou a complementar com fórmula porque não ganhou peso do segundo pro terceiro mês, tinha que dar na colherinha ou no copinho pra não atrapalhar na amamentação, mas quem disse que alguém tinha paciência pra isso. Foi na mamadeira mesmo... Aí perto dos 4 pra 5 meses, a sogra insistiu em dar um suquinho, e assim foi feito. Logo a maçã raspadinha também entrou no cardápio, depois 6 meses entrou o mingau e assim por diante. Não tinha muita restrição, era comer o que tinha mesmo. Vasculhando as fotos vi foto dela com chocolate, pirulito, comendo gelatina, algumas coias até antes mesmo do 1º aninho ( ai ai ai). Naquele tempo na minha cabeça depois dos 6 meses tava tudo liberado então não via problema em dar coisas do tipo.

Mas só vou mostrar as fotos dela com as coisinhas "boas" de comer, ok?

Sophia mamando teta, depois suquinho de laranja lima, banana e maçã raspadinha.
Bom, isso foi há mais de uma década atrás, antigamente ela também usou semente de capiruvú, antes de conhecer o  colar de "âmbar"muita gente usava (e ainda usa até hoje) para auxiliar o bebê a sofrer menos quando os dentinhos começam a nascer.

Sophia usando um colar com a semente de Capiruví
Naquela época quando ela completou três meses eu tive que voltar a estudar (largar os estudos estava fora de cogitação). Estava na metade do curso de Ciências Biológicas. Como já estava complementando com a fórmula e logo teria também que voltar a trabalhar então meio que desencanei de amamentar mesmo. Parece que foi até um alívio pra todos pois eu não levava muito jeito, tinha muita dificuldade e sempre sentia dor, juntando isso mais a insegurança de ficar ouvindo que eu estava sendo teimosa e minha filhinha estava passando fome, acabei cedendo a todos os recursos disponíveis.

Então logo após o meu retorno ao trabalho, onde ela começou a frequentar creche, logo ela perdeu o total interesse pelo peito. A essa altura eu só podia amamentar de manhã cedinho e a noite também quando ela ainda estava acordada o que era raro. Me senti um pouco triste por ter "fracassado" com ela, apesar de todos os meus esforços, hoje percebo tudo o que eu fiz de errado e como tudo aquilo contribuiu para o desmame precoce dela.  O dia que percebi que ela não queria mais mamar me senti estranha, como se eu finalmente tivesse me tornado inútil a sua sobrevivência...


Agora vamos falar do Dante que acabou de completar 6 meses e estou muito feliz e realizada por termos conseguido ficar na amamentação exclusiva o até o momento! Queria dizer o quanto foi e ainda é difícil abrir mão de tudo, tudo mesmo pra poder ser exclusivamente dele durante esse período! Por isso me dou ao luxo de comemorar, porque é uma batalha, uma luta! Cada noite mal dormida, cada dia de cansaço, dores, tudo isso está sendo recompensado ao vê-lo crescendo forte e saudável.

Nos primeiros dias após o seu nascimento, já enfrentei algumas dificuldades ainda na sala de recuperação após a cesárea tive que dar o peito pra ele deitada, numa posição nada confortável. Logo depois fomos nos entrosando e ele mamava muito bem e bastante. Infelizmente tive rachaduras também, sofri horrores com a dor, sucumbi em dar chuquinha com fórmula por uns 3 dias pelo menos uma vez pra me ajudar a dar um intervalo maior entre as mamadas até acertar a pega. Li muito a respeito, assisti videos explicativos, e enfim conseguimos nos acertar e não dei mais a fórmula na chuquinha. Meu maior medo era não conseguir amamentar. E agora finalmente posso dizer que consegui! Viva!! Viva!!

Ah!! Ele tem um arsenal de chupetas mas nunca gostou. Na maternidade até tentamos dar em alguns momentos de desespero mas ele nunca aceitou. Eu também não quis insistir e assim foi. Hoje ele usa as chupetas apenas como brinquedinhos.

Como ele eu considero uma experiência totalmente diferente da minha primeira filha, digamos que eu esteja mais segura e emponderada, não permiti que ninguém me influenciasse apesar de muitas vezes ter me sentido tentada a oferecer uma mamadeira bem pesadona pra ver se o menino dormia um pouquinho mais kkbkkk Mas resisti bravamente. Estava com sono, dava teta, com fome, teta, com manha, teta, feliz, teta, triste, teta... é essa a verdadeira receita para o sucesso na amamentação. Tem que ter paciência e disposição mesmo, pois o leite materno é de digestão rápida e por isso o bebê demanda tanto tempo mamando em um curto espaço de tempo.

Tentei voltar a fazer academia, até mesmo caminhar ou pedalar, mas tá muito complicado estabelecer uma rotina, Não é uma prioridade no momento apesar de eu sentir muito falta das minhas "aventuras".

Dante não curtiu muito o papá diferente da teta!
Agora estamos oficialmente iniciando a introdução alimentar com ele e assim estou descobrindo novas formas de oferecer os alimentos, agora cuido mais com o tipo de alimento e a forma de preparo, por enquanto só tem feito mais lambaça do que realmente tem comido. Também não esperei dar os 6 meses cravados, algumas semanas antes, enquanto eu comia frutas ou bebia água, pude notar que ele se esticava tentando pegar com a boca e nessas ocasiões eu deixei que ele experimentasse maracujá, abacaxi, morango e até uns golinhos de água, mas como ele ainda está aprendendo e conhecendo novos sabores, tem mais babado do que engolido. Mas tá valendo, acho que esse é o caminho.
Nas minhas pesquisas, percebi que filhas que foram amamentadas por suas mães tiveram mais facilidade em amamentar suas crias.

Minha mãe não amamentou além dos 3 meses eu e meus irmãos, ela também sofreu com rachaduras. a vó da minha primeira filha também não amamentou nenhum dos seus filhos, de acordo com ela, os bebês não conseguiam mamar aí ela tomava injeção pra secar logo após o parto.

Agora tenho consciência de que não é legal dar nada industrializado, nem adoçado e sem temperado com sal, pelo menos até ele completar 2 anos pois isso pode afetará seus hábitos alimentares futuramente.

Espero que eu consiga fazer tudo certinho dessa vez! Minha intenção é amamentar até quando ele não quiser mais! Se passar de 2 anos pra mim será a Glória!!

Infelizmente minha licença maternidade já acabou, agora estou de "férias" e depois vou emendar com mais 3 meses de licença prêmio. Aí quando tudo isso acabar vou ter que voltar a trabalhar e já estou aflita pensando nessa próxima fase!

Bom, por enquanto é isso,
não posso me estender muito aqui pois o bebê já está me "chamando". Só queria registrar aqui como tem sido essa experiência pra mim!!

Obrigada a todos pela compreensão e até a próxima!!

terça-feira, 21 de março de 2017

2ª Edição da Corrida das Águas de São Francisco do Sul - 19/03/2017 - 8 km

Olá amigos!! Eis-me aqui novamente relatando mais uma aventura!!
Medalha linda!!!

Quando começaram a divulgar sobre essa corrida eu corri pra fazer a inscrição que era gratuita, mas logo fiquei decepcionada pois já havia se esgotado todas as vagas, o limite técnico já havia sido completado. Então segui a vida, triste pois queria muito mesmo correr já que é raro ter corrida na cidade e agora eu sempre que posso quero participar no modo "recreativo" enquanto não recupero a minha boa forma.

Aqui estava eu quietinha e entregue a preguiça quando a minha amiga Márcia me avisa que abriram mais vagas para a corrida. Imediatamente eu já corri pro site e realizei a minha inscrição no percurso de 8 km praticamente em cima da hora, somente alguns dias antes do dia da corrida, deu de fazer a inscrição porém não dava direito a camiseta e nem medalha de participação, fiquei um pouco chateada mas a felicidade de poder participar de qualquer forma foi maior. Tinha 4 km também mas optei pela distância maior que tinha premiação na categoria e resolvi arriscar tentar, já que não teria medalha eu poderia ter a chance de conseguir um troféu se tivesse sorte.

E do dia do evento amanheceu com friozinho típico do outono que se aproximava e com direito a muita chuva! Saímos de casa meio apurados e chegamos em cima do laço faltando poucos minutos para a largada que estava previsto para as 8 horas. Mas ao chegar lá havia uma fila enorme na entrega dos kits, o que acabou aliviando um pouco a pressão e a largada só deu início as 8h30m sem grandes transtornos. Natural ter atrasado pois organizar uma corrida em condições favoráveis já não é simples, debaixo de chuva então, já viu né?
Á caminho da corrida me preparando psicologicamente pra correr no frio e com chuva!!
Se tratando de uma corrida grátis, aconteceu justamente aquilo que eu previa: Muitas pessoas se animam em correr e se inscreve já que é de graça mesmo, só teria o custo da viagem, pra quem é da cidade, nem isso, é só levantar da cama mesmo! Mas como o tempo estava frio e com aquela chuvinha, muitas pessoas não se animam e dou toda razão! Mesmo assim ainda achei que foram muitos atletas!!
Um pouco antes de iniciar a prova, os organizadores liberaram medalha e camiseta para os inscritos na reserva também, já que perceberam que muitos dos inscritos com direito a camiseta e medalha não compareceram (para ter o controle da entrega das medalhas, estavam dando junto com o kit antes da corrida).
Meus planos era completar o percurso em torno dos 45 minutos! Deixei o baby com o papai e lá fui eu pra largada! Corri a primeira volta bem, o clima mais fresco é bem melhor correr com frio e chuva do que no calor infernal como foi a última prova! Na segunda volta já comecei a dar pane, fiz algumas pequenas pausas pra retomar o fôlego e fui, sempre pensando no bebê que poderia já estar impaciente na chegada.


Mas deu tudo certo, não enfartei e sobrevivi a mais um desafio! Devagar e sempre agora é meu lema!
Completei a prova em 46 minutos e 50 segundos, um pouco mais do que eu esperava mas dentro da margem aceitável. O bebê estava começando a ficar impaciente e a mamãe aqui chegou bem na hora. Me sequei um pouco e fui dar o mamazinho da vitória!! Senti um pouco de câimbras nas panturrilhas logo que sentei pra amamentar mas nada que eu não soubesse lidar.



 Fiquei ainda mais feliz quando fui chamada pra receber a premiação pelo segundo lugar na categoria!! Fazia muito tempo que eu não subia no pódio e confesso que me senti muito orgulhosa com essa humilde conquista! Na minha categoria 25-44 anos haviam apenas 8 mulheres mas mesmo assim ter ficado em 2º foi bem legal!



Havia apenas 22 mulheres participando no percurso de 8 km e eu fiquei em 9º colocada na classificação geral, ou seja, fiquei no "top 10" que é um "prêmio mental pessoal" que eu inventei pra comemorar sempre que chego entre as 10 primeiras colocações na chegada de qualquer competição!

Fiquei muito satisfeita com todo o contexto dessa prova, estava muito bem organizada, para os padrões das últimas provas realizadas aqui na cidade posso dar nota 10 para esse evento!






24ª Meia Maratona de Joinville - 05/03/2017 - 10 km

Morrendo, porém firme e forte pra posar bonita na foto!
Saudações nobre seguidores, leitores e fãs!! Eis que trago novidades!! Participei da primeira corrida de 2017!!

Fiz o percurso de 10 km da 24ª edição da Meia Maratona de Joinville! Aff muita ousadia minha ter escolhido o percurso de 10 em vez do de 5 km. Foi bem sofrido!! Principalmente devido ao calor insuportável que pairava na atmosfera de Hellville. Muitos atletas passaram mal e 100% dos participantes sentiram os efeitos do aquecimento global em seus corpos potencializados ainda com o calor do exercício da corrida, muita gente ferveu literalmente seus motores!

No passinho da saúde, devagar e sempre ;) hehehe
Meu treinos tem sido bem irregulares e precários! Como meu bebê está sendo amamentado em livre demanda isso me deixa numa situação onde preciso ficar disponível sempre única e exclusivamente para ele. Sempre que consigo, deixo ele com o pai enquanto saio para fazer uma caminhada/corrida, na maioria das vezes é minha amiga Márcia que me incentiva sempre que me chama pra fazer um exercício. Ficamos aproximadamente 1 hora no máximo 1 hora e meia fora e sempre que chego o bebê está chorando já impaciente. Aí isso tem me deixado meio desanimada pois não consigo me concentrar direito e sempre fico preocupada quando saio!

Então aproveitei a chance de participar dessa corrida no modo "recreativo" só pra não desanimar de vez. Então escolhi uma "brusinha" escura estrategicamente pra tentar disfarçar os excessos de gordurinhas mas acho que não adiantou muita coisa!
Pra participar dessa corrida eu me foquei em terminar em menos de 1 hora pelo menos já que o papai teria que ficar com ele me esperando completar a prova, tentei não me demorar muito no percurso.

A primeira volta foi terrível mas consegui correr sem fazer nenhuma parada, mas na segunda volta eu já quebrei e fiz algumas paradinhas mas me mantive a maior parte do tempo correndo.


Havia um grande número de participantes!! Na prova dos 10 km, tinham 138 mulheres competindo! Eu completei o percurso num tempo de 59 minutos e 42 seguntos, 1 hora certinho se for arredondar!!! Fiquei em 47º lugar na geral e em 16º na categoria 35-39 anos!!

Cheguei e os meus meninos (papai e bebê) estavam numa boa, deu tempo pra mamãe aqui se hidratar e dar uma secada no suador antes de dar o mamá do bebê!

Achei a organização do evento, impecável!! Uma das melhores que já participei!! Optei pela inscrição sem camiseta pois dava direito a um desconto bacana, a medalha da prova a mais linda de todas as edições!! Nos percursos de 5 e 10 teve premiação na geral até o 10º colocado. No percurso de 21 km além da premiação na geral tinha nas categoria por faixa etária com lindos troféus e brindes dos patrocinadores para os campeões.

A largada foi pontual conforme previsto no regulamento. Frutas, água e isotônico na chegada. Tinha até massagem pra quem precisasse!!

Não ficamos para assistir a premiação e fomos direto pra casa, pois o clima estava instável e resolvemos não abusar da boa vontade do baby, que vale mencionar se comportou muito bem!!

Quero deixar aqui os meus parabéns aos organizadores do evento, que no meu ponto de vista estava perfeito! Parabéns também a todos os atletas que participaram tanto da caminhada quanto da corrida!! O calor certamente foi o obstáculo mais duro a ser superado nesse dia!

Abraços e até o próximo post :*






terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Licença Maternidade X Mãe


Hoje resolvi falar um pouquinho sobre esse beneficio/"privilégio" concebido à mulheres que se tornam mães: Licença Maternidade. Para aquelas  que trabalham e estão com seus tributos pagos em dia a licença maternidade pode variar de 4 a 6 meses (remuneradas) dependendo da política da empresa.

Lembro que a primeira vez que usufrui desse benefício eu trabalhava na prefeitura e tinha direito a 4 meses o qual juntei com minhas férias vencidas o que me totalizou em 7 meses de "licença maternidade". Tempo esse que ainda considerei pouco visto que as campanhas de amamentação deixam claro que o bebê precisa de no MÍNIMO 6 meses de aleitamento materno EXCLUSIVO! Tá certo que não são todas as mães que conseguem ter sucesso aleitamento materno. Até porque ninguém comunica o quanto esse processo pode ser difícil e dolorido. Nem sempre o bebê e a mãe conseguem acertar a "pegada" e aff como dói! Na época eu consegui amamentar por somente 3 meses, depois fui orientada a complementar com a fórmula, aí minha produção também foi diminuindo e quando voltei a trabalhar dentro de algumas semanas ela já não queria mais aceitar o peito e ficou na mamadeira.

Agora com o nascimento do Dante, tive a "sorte"de estar trabalhando no porto (estadual) de ter o direito a 6 meses de licença maternidade, onde vou emendar com mais um mês de férias e três de licença prêmio, dando um total de 10 meses de "licença maternidade". Um "luxo" de dar inveja para qualquer mamãe que trabalha fora. Pois não são todas que conseguem... conheço várias que mesmo conseguindo amamentar sem problemas se vê obrigada a deixar seus bebês com parentes, babá ou creche para poderem trabalhar e buscar o sustento da família muitas vezes com 3 meses ou até menos!

O processo de aleitamento está bem melhor do que na minha primeira experiência. Tive aquela semanada de terror dos primeiros dias, mas com a ajuda da tecnologia e de muitos videos no youtube conseguimos superar e meu Dante agora mama que é uma beleza, meus peitos não doem mais e eu tenho bastante leite. Espero conseguir amamentá-lo o máximo possível.


Lembro do quanto eu fantasiei pensando no "tempo livre" que eu teria durante a "licença maternidade"- kkkkkkk - Imaginei que em pouco tempo poderia voltar aos treinos e entrar em forma novamente, "tempo livre" é tudo o que não existe durante esse período. É um tempo que precisamos ficar a disposição 24 horas  do nosso bebê. LITERALMENTE 24 HORAS! Não existe tempo livre para quem se dispõe a amamentar a livre demanda. O máximo que você conseguirá com sorte é um espaço de 1 hora e meia ou 2 horas  onde poderá escolher entre "tomar banho, se exercitar, comer, dormir ou limpar a casa". Não estou exagerando, quem tem bebê em casa e cuida dele sabe bem como é verdade.

Com muito sacrifício e planejamento eu tenho voltado a correr/caminhar, geralmente passo um tempão amamentando antes de sair... aí deixo o bebê com o papai  de preferência dormindo e sempre que eu volto o bebê já está impaciente e com fome de peito rs. Sem falar que conciliar o cansaço de incorporar esses pequenos treinos com as noites mal dormidas e depois de passar o dia inteiro se desdobrando cuidando das coisas da casa e do bebê que só quer colo e peito qualquer caminhadinha diante disso tudo se torna uma verdadeira "maratona" o que reflete nas dores espalhadas pelo corpo... costas, joelhos, braços... eu tenho sentido bastante esses efeitos

Nós reclamamos muito que esse é um direito importantíssimo não só para as "mães" mas para todo o contexto familiar e mesmo assim sabemos que ainda não é o suficiente. Durante uma breve pesquisa no Google encontrei algumas curiosidades sobre a licença maternidade em outros países, seguem elas:

Benefício da licença-maternidade em outros países
 (www.guiatrabalhista.com.br)

* Austrália: licença de 52 (cinqüenta e duas) semanas não remuneradas, ou seja, 1 (um) ano;

* Argentina: licença de 3 meses (90 dias) remunerada pelo governo e 3 meses (90 dias) opcionais sem remuneração;

* China: licença de 3 meses (90 dias) não remunerada;

* Cuba: 18 semanas (126 dias) de licença pagas pelo governo;

* Espanha: licença de 16 semanas (112 dias) paga pelo governo;

*Estados Unidos: licença de até 12 semanas (84 dias) paga pelo governo;

* França: 3 meses (90 dias) de licença em caso de parto normal e 4 meses (120 dias) em caso de cesariana. Os custos são pagos pelo governo; 


*Índia: para o setor privado, não há previsão legal específica e a licença varia de acordo com a empresa. Funcionários públicos têm direito a 4 meses e meio (135 dias);

*Itália: 5 cinco meses (150 dias) de licença. O governo paga 80% do salário;

*Japão: licença de até 14 semanas (98 dias). Dependendo da empresa, 60% da remuneração é coberta por seguradoras ou governo;

*Portugal: 4 meses (120 dias) de licença remunerada pelo governo;

*Uruguai: licença de 12 (84 dias) semanas paga pelo governo.


Tem lugares que essa questão de licença maternidade não é sequer discutida pois para uma sociedade machista só o fato da mulher estar trabalhando já é considerado um "privilégio", onde dar semanas de "folga" quando um filho nasce está totalmente fora de cogitação.


Aqui as mulheres continuam sendo julgadas, sendo elas optando por largar o emprego para se dedicar aos filhos, sendo as que precisam voltar a trabalhar e deixam suas crias aos cuidados de terceiros. A mãe sempre carregará a "culpa" de não estar fazendo o melhor que considera suficiente e ainda ter que lidar com os palpites de gente mais velha e também de jovens que se acham experientes o suficiente para te esfregar na cara tudo aquilo que eles acham que você está fazendo de errado.


Dizem que "ser mãe é padecer no paraíso"... as vezes eu acho que ser mãe é apenas padecer mesmo, eles botam esse "paraíso" apenas para não assustar as mulheres e senão a humanidade certamente não duraria muito. Dessa forma acreditamos que exista realmente a parte do "paraíso" na maternidade, pra mim é quando o bebê dorme por mais de 4 horas seguidas e então pode aproveitar para pentear os cabelos e escovar os dentes e se lembrar de que você ainda é um ser humano "normal" e que precisa tomar um banho também...  quando o bebê acorda e dá aquele sorriso banguela  ao te ver ou quando finalmente faz cocô depois de ficar dois dias sem fazer, são pequenas bobagens que só quem realmente está padecendo de cansaço, dor,  é capaz de valorizar e transformar em "paraíso".


A essas horas alguém que está lendo já deve tá pensando "nossa reclama mas taí com tempo pra ficar na internet escrevendo no blog", kkkkkk realmente, sou muito F*%@!, pois consigo cuidar do bebê, lavar tapetes, escrever no blog e ainda preparo almoço ao tudo ao mesmo tempo. Só tendo os super poderes de mãe pra conseguir fazer tudo isso com o bebê no colo (graças ao sling). Desde o começo dessa postagem o Dante já mamou, ficou no sling, dormiu e agora está despertando com resmungos e soltando vários peidinhos fofos. Agora olhei e ele está todo lindinho me olhando quietinho (por pouco tempo).

Então vou finalizando por aqui, deixo o meu abraço carinhoso a todas as mamães que já passaram ou estão passando por esse momento sublime "padecendo no paraíso". E aos demais leitores sugiro que sejam mais pacientes e participativos com suas mães/parceiras/amigas/mulheres em geral que acabaram de ganhar nenê. O que mais precisamos é de carinho e compreensão. As vezes só o fato de alguém se dispor em ouvir um desabafo sem julgamentos já faz uma grande diferença na vida da gente!!

Abraços!!!!

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Primeira Postagem de 2017

Olá queridos que ocasionalmente acompanham este humilde blog. Peço perdão pela falta de notícias!
Primeiramente FELIZ 2017 a todos!!


Como vocês sabem 2016 passei grávida e no dia 03/11/2016 nasceu o meu menino Dante! Contrariando minhas expectativas o bebê acabou nascendo via parto cesárea.

Essa foto foi tirada no dia 02/11/2016, um dia antes do  Dante nascer.

Dante Picasky Soares
Data: 03/11/2016♏

🐣Peso: 3,655 kg💙

👣 50 cm de comprimento/altura 

 Não quero entrar em maiores detalhes a esse respeito porque fiquei muito frustada e chateada com o desfecho do meu parto. Mas o importante é que meu menino nasceu lindo e super saudável. E eu estou me recuperando super bem apesar de todos os pesares que o puerpério pode nos proporcionar!

"As melhores e mais belas coisas do mundo não podem ser vistas ou tocadas. Elas devem ser sentidas com o coração." 💙👶💝
Ainda estou muito gorda e pesada, o Dante completou  2 meses recentemente e eu aproveitei o início do ano para tentar voltar aos treinos. 

Comemorando o Segundo "mêsversário" do Dante!
Voltar a correr como tá difícil!! Afff. Mas vamos que vamos, o primeiro passo foi dado!

Se fosse fácil, todo mundo faria!

Elaborei um percurso "básico" de 6 km, mas ainda não consigo me manter correndo direto por muito tempo. Por enquanto vou intercalando entre corrida/caminhada/corrida. Pra me motivar eu me inscrevi para a corrida de 10 km da  24 ª Meia Maratona de Joinville. Enquanto isso vou tentando manter uma rotina possível e leve na minha nova vida pós cesárea.

Uma das coisas maravilhosas com a qual estou envolvida ultimamente é o "BabyWearing", a arte milenar de carregar bebês! Excelente, ergonômico, prático mas infelizmente pouco explorado na nossa atual sociedade.
Caminhando com meus bebês
Já ouvi muitos comentários simpáticos e fofos a respeito do meu "pano" e forma como carrego meu bebê. Mas infelizmente também já ouvi coisas bem chatas e inconvenientes de pessoas que desconhecem essa arte ou até conhece mas tem algum tipo de preconceito...



Tenho vontade de mostrar pra todo mundo mas não é todo mundo que está disposto a conhcer ...  
É uma forma saudável e segura de carregar seu bebê e ainda ter as mãos livres! No tempo da Sophia quando ela era bebê eu cheguei a usar o tal "pendurú", hoje sei que não é um carregador ergonômico.  
Sophia "slingando" seu irmãozinho Dante!

Fiz até um álbum no Facebook, sobre os tipos de carregadores ergonômicos  na medida que vou conhecendo e me aprofundando no assunto.

Sling não é só pra mãe carregar!! Todo mundo pode (e deve) carregar o bebê! Papai, titia, vovô, mano, dinda, etc etc etc!! Sling é VIDA!

Comecei usando um "ring sling" (de argolas) que ganhei, depois comprei um "wrap" de malha,  um "mei tai" evolutivo, depois um "wrap" rígido. Nossa é uma loucura!! kkkkk Um novo vício pode ter certeza! Fico a maior parte do tempo possível procurando "panos", tem cada um lindo! O Dante adora ser carregado no pano. Fica todo calminho e muitas vezes até dorme no colinho assim!


Então, por enquanto é isso. Em breve retorno com mais aventuras e novidades! Então fica a dica aí para quem quiser presentear uma grávidas, papais, mamães, titios, irmãos, enfim todos aqueles que gostam de carregar bebês!! Compre um "sling"!!


Até porque o neném nas mas ainda precisa ficar em contato, do calor e do aconchego de um colinho. Então não  precisamos ficar com dores nos braços e costas de tanto segurar o bebê, se amarrar direitinho podemos ter total liberdade para demais atividades e com a vantagem de estar junto de seu bebê. Eu pelo menos estou adorando! Até quando o Dante tem cólica, quando coloco no sling ele logo se acalma! Enfim, se pesquisarem vão ver os inúmeros benefícios de carregar o bebê no sling (extero gestação - colo)!


quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Corrida Rústica Noturna 25 anos Breis Contabilidade - 4 e 7 km - 13/08/2016

Foto da minha chegada no percurso de  4 km 
 Estava muito ansiosa para participar dessa corrida, provavelmente esta será minha ultima participação em competição desse ano. Agora pretendo competir somente depois que o Dante nascer. Mas essa corrida eu não poderia desperdiçar a oportunidade de participar.

Ganhei um brigadeiro na retirada do kit, mas não deu tempo pra tirar foto porque comi!!
Durante a tarde eu estava jogando bingo, infelizmente não ganhei nada! Assim que o bingo terminou, eu literalmente corri para a largada que era bem próxima do local do bingo. Já tinha ido preparada, antes do bingo já passei e peguei o kit da corrida e na mochila já tinha levado minha roupa de corrida!O bingo terminou as 19h10m então corri pro banheiro e me arrumei rapidinho e desci pra largada que foi pontualmente as 19h30m! 

Instantes antes da Largada com minha amiga Márcia no centro!
Minha amiga Márcia que fez os 7 km já estava agoniada por não me encontrar lá na concentração, eu também não tinha a intenção de chegar muito cedo justamente para tentar evitar o "assédio" dos fãs que ficaram chocados em ver uma "grávida correndo"! Mas foi inevitável, assim que cheguei já ouvi os questionamento: "Nossa, mas você vai correr mesmo??", "Que coragem correr com esse barrigão!", "Você é louca!!"... tudo o que eu já imaginei que fosse ouvir!!


Foi tudo simplesmente perfeito. Eu não fiz nenhum treino, na verdade meus treinos tem se resumido a caminhadas, geralmente com distâncias acima de 8 km, mas sem correr. Então até pensei que nem fosse conseguir correr nessa prova mas estava disposta a completar o percurso mesmo que fosse caminhando. 

Mas assim que foi dada a largada consegui encaixar um ritmo gostoso e consegui correr o percurso inteiro sem parar em nenhum momento. O meu amado fez questão de correr ao meu lado como pace, e acredito que isso me deu segurança e estímulo para conseguir completar o percurso com total sucesso!

Só alegria!! Um agradecimento especial ao meu amor Darian que me deu total apoio como sempre, ficando ao meu lado e me dando forças para encarar os mais diversos desafios!!
O percurso foi bem suave, na metade do meu percurso onde havia o desvio para os 7 km, eu notei que já não tinha mais água a disposição e eu estava com uma secura na boca... mas nada que me abalasse pois só faltavam 2 km pra eu completar a prova então eu segui em frente! Logo que chegamos fiquei impressionada com o tempo. Meu objetivo era completar a prova em menos de 30 minutos e consegui fechar a prova em 23 m 13 seg (tempo líquido), 


Haviam 53 mulheres participando no percurso de 4 km, eu consegui ficar em 26º lugar na colocação geral e em 4º lugar na categoria!! Confesso que fiquei bem feliz com o resultado, mesmo que só houvesse premiação na geral até o 5º lugar e não tendo premiação por categoria, só o fato de eu ter completado essa prova bem já foi uma imensa vitória!
Barriguda de 28 semanas
Essa prova, foi uma bela forma de comemorar o sucesso da Breis Contabilidade pelos seus 25 anos de carreira. Tudo foi feito com muito carinho, o que se sentia em todos os detalhes: desde a entrega dos kits até a premiação da prova! 

Na chegada, tinha água, isotônico, frutas e até bolinho!! Foi uma linda festa!! Teve também o sorteio de muitos brindes bacanas, infelizmente não ganhei nada no sorteio. Achei a camiseta bem bonita, teve ship de cronometragem,  medalha simples mas linda  (seria melhor se tivesse gravada nela a distância e a data da prova também!!), troféus para os 5 primeiros colocados em cada modalidade dos 4 e 7 km  (masculino e feminino) além do sorteio de muitos brindes. O valor cobrado na inscrição (R$45 + 1 kg de alimento) foi justo, considerando a organização e a pontualidade, posso afirmar que foi tudo perfeito!! Eu simplesmente adorei!!

Bolinhos deliciosos!!
Eu senti que poderia ter feito até o percurso de 7 km, mas achei melhor não abusar e me contentei bastante nos 4 km que na verdade era um pouquinho menor, de acordo com o Strava, marcou 3,8 km. 

Dados do meu Strava.


Minha amiga Márcia estreou muito bem na sua nova distância. Ela que sempre participava da menor distância dessa vez criou coragem e enfrentou muito bem o desafio de correr 7 km. Eu não tinha dúvidas de que ela fosse conseguir.

Parabéns amiga!!!
Depois da corrida assistimos a premiação e aguardamos ansiosas pelo sorteio!! Mas infelizmente não ganhamos nada além da fama e do glamour !! 


Essa foi a minha quarta participação em competição depois de estar grávida! Com essa prova, o Dante já contabiliza 4 medalhas de participação!!




4º Medalha - 13/08 - 28 semanas 

4ª medalha do Dante!!
Agora prometo que vou  sossegar um pouquinho!! A Minha próxima aventura vai ser só diversão!! Vou pro Maximus Festival em Setembro, especialmente  para assistir o show do Rammstein!! Após o show vou organizar o chá de bebê e organizar os últimos preparativos para a chegada do novo herdeiro.

Atualmente, estou fazendo ainda a yoga (agora apenas 1 vez por semana),  também estou estudando Libras (2 x por semana) e também estou participando de um WorkShop de 3 dias de Preparação para o Parto (em Joinville, hoje será o último dia - Amém!!) ! Além de estar trabalhando normalmente no Porto!! 

De acordo com o acompanhamento pré-natal, o meu médico disse que está tudo evoluindo muito bem e minha gestação está bem saudável. Apenas preciso ficar mais atenta ao colesterol que está alterado mas já é um problema de longa data e também preciso tomar algumas doses cavalares de vitamida D que está muito abaixo do esperado (a vitamina do "sol")

Agora também estou preparando meu "Plano de Parto", nunca tinha ouvido falar desse tipo de documento, por isso é bom se manter informada para poder garantir segurança e respeito no tão esperado momento da chegada do neném!! 

Como podem perceber estarei bem ocupada nos próximos meses e talvez não vou postar mais nada por algum tempo, mas assim que tiver mais novidades interessantes estarei aqui registrando para todos que acompanham o blog possam ficar por dentro das minhas novidades!!

Obrigada pelo carinho!! Um beijo e até a próxima!!